O combustível é um insumo essencial para as empresas de frota, representando em média 40% de seus custos. É por isso que o reajuste dos combustíveis tem alta influência no negócio.

Existe uma volatilidade muito grande no preço do combustível, podendo variar diversas vezes num mesmo dia. No primeiro semestre de 2020 foram feitos por volta de 20 reajustes nos preços da gasolina e também do diesel.

Por isso vale a pena entender a dinâmica do mercado de combustíveis no Brasil, desde a refinaria até o tanque, para se proteger das oscilações abruptas.

Mercado de combustíveis e a influência da Petrobras

Do poço de petróleo aos tanques da frota, os combustíveis passam basicamente pela etapa de produção, em que é feita a transformação do petróleo em derivados nas refinarias, e pela distribuição, realizada diretamente pela distribuidora ou que pode incluir um intermediário, o Transportador Revendedor Retalhista (TRR). Para o consumidor final, ainda existe mais uma etapa, a revenda, exercida pelos postos de combustível.

No Brasil, é impossível falar em petróleo e não pensar na Petrobras. Desde 1997, não existe mais monopólio neste mercado, mas a estatal ainda é o principal agente na produção e distribuição. 

Desde 2002, temos liberdade de preços em todos os segmentos do mercado de combustíveis e derivados de petróleo, ou seja, não há qualquer tipo de tabelamento ou exigência de autorização oficial para reajustes. Ele é influenciado pelos tributos federais e estaduais e também pela margem de lucro das distribuidoras. Mas ainda assim, a Petrobras tem grande influência no preço. As decisões da companhia tem um grande peso na etapa de produção.

No infográfico a seguir, você pode entender como fica em média a composição do preço do diesel no Brasil.

infográfico reajuste dos combustíveis

Produção

Quando o reajuste dos combustíveis acontece nessa etapa, altera-se a base de preço para toda a cadeia de comércio que vem a seguir.

Eles são ditados principalmente pela Petrobras, que responde hoje por 98% do petróleo refinado no Brasil. Porém esse controle no mercado de refino é informal, já que a lei permite a participação da iniciativa privada no setor e a liberdade de preços.

De toda forma, as decisões da petroleira têm grande impacto no mercado. Atualmente, a Petrobras possui 13 refinarias, mas já anunciou que pretende vender parte delas, podendo provocar mudanças nesse cenário.

Distribuição e Revenda

Saindo da refinaria, o combustível passa pelas distribuidoras para chegar às empresas de frotas ou aos postos. É nesse caminho que parte da redução de preço trazida pelos reajustes pode ser anulada.

Por isso é de extrema importância que você, como comprador, esteja atento a todas as alterações do mercado. Sua empresa pode estar perdendo dinheiro quando a distribuidora não repassa 100% da redução de preço anunciada na etapa de produção.

Monitoramento do reajuste dos combustíveis

Para estar sempre ciente dos preços de mercado, você precisa monitorar tudo o que acontece, e isso não é tarefa fácil, devido à tamanha volatilidade do segmento.

Então como fazer isso? É nesse momento que você pode contar com a ajuda da tecnologia. Com a CombuData, você tem uma visualização muito fácil e sempre atualizada dos preços que você paga em relação ao mercado. Ela vai tirar qualquer dúvida que você tenha tenha a respeito do preço que está pagando pelo seu combustível.

Essa é a melhor forma de proteger seu negócio do reajuste dos combustíveis e de monitorar os preços praticados por seus fornecedores. Conheça a plataforma e veja como podemos te ajudar!

Conheça a CombuData agora!

Posts relacionados

Seja o primeiro a comentar!


Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *